Carregando...

Live São Luís


 

Reggae: a expressão do Maranhão

O reggae, nascido da confluência de ritmos africanos e caribenhos, ressoa entre a população negra da periferia de São Luís e cria laços de identidade entre essa população, ao aproximar-se ritmicamente de outras manifestações maranhenses, como o tambor de criola, o bumba meu boi, a dança do lelê e outras que se somam e fazem de São Luís a Capital Brasileira do Reggae.


Assim identificado, o reggae foi ganhando cores locais que o diferenciam não só do reggae jamaicano como também do ouvido e dançando em outras capitais brasileiras como Fortaleza, onde predomina o reggae feito por bandas, e Salvador, onde o reggae é apresentado principalmente nos bares. Aqui, diferentemente de outras localidades, o reggae é dançado aos pares, ou melhor, é dançado agarradinho em uma coreografia sensual que mescla movimentos característicos do merengue, do bolero e do forró.


SUAS ORIGENS E HISTÓRIAS


Muitas são as versões da chegada do reggae a São Luís. Contadas por donos de radiolas, colecionadores, discotecários, dançarinos e locutores de programas de reggae, essas diferentes versões apontam a boa acolhida do ritmo em terras maranhenses já na primeira metade da década de 1970.


Acredita-se que esse estilo musical tenha penetrado em terras maranhenses por meio do Porto do Itaqui em São Luís e em Cururupu, na Baixada Maranhense, sendo trazida por marinheiros oriundos da Guiana francesa, que trocavam os antigos discos por mercadorias com os moradores da região. Outra versão credita ao intercâmbio entre os diversos radioamadores do Maranhão, que possuíam contatos com rádios amadoras de outras localidades da América, o que segundo essa versão popularizou este estilo de música.


Ainda há quem diga que o sucesso do ritmo jamaicano aportou no nosso Estado, tendo como porta de entrada a capital paraense, devido a proximidade desta com as ilhas caribenhas. Ao certo não se sabe qual destas versões é a “verdadeira”, no entanto, é notório que o ritmo caribenho chegou ao Estado do Maranhão para ficar e se eternizar nas batidas lentas e cadenciados de um estilo próprio de se dançar e de se curtir este som tão maranhense como o Reggae.


LINGUAGEM PARTICULAR DO REGGAE MARANHENSE


A massa regueira maranhense utiliza-se de uma linguagem bem particular. Assim, no universo do reggae maranhense palavras e expressões se (re)inventam e ganham novos sentidos que brotam das vivências, da visão de mundo, dos valores e do fazer da gente do reggae.


Fazem parte desse universo, numerosas palavras e expressões. Mini dicionário do Reggae Maranhense Bater Bem: Diz-se da radiola que tem um bom grave, um som de qualidade; Bolachão: Disco grande de vinil de 33 rpm; Bolachinha: Disco pequeno de vinil de 33 a 45 rpm; Caber na (Minha) Pontuação: Expressão usada pelo regueiro para monstrar que está interessado em alguma garota; Carimbar: Colocar uma vinheta ou um prefixo em uma música, com o nome de uma dada radiola ou programa de reggae; Cintura Dura: Regueiro que dança mal; Cirurgião: Regueiro responsável pelo corte, pela retirada das vinhetas ou prefixos das músicas carimbadas, para que estas pareçam originais. Chama-se também de tesoura; Dar Roça: Festa que é um fracasso, um fiasco; Estar(ta) no Pano: Um regueiro muito arrumado; Magnata: Alguém importante no mundo empresarial do reggae; Massa Regueira: Pessoas que gostam do reggae, que freqüentam os espaços do movimento regueiro.


Também conhecido como galera das pedras, nação regueira; Melô: Redução da palavra melodia usada para referir-se a um reggae; Passar o Pano: Quando o regueiro vai a festa apenas para sentir o clima, dar uma "olhadinha"; Pedra, Pedrada: Um reggae bom, envolvente; Pedra do Fundo do Baú: Um reggae muito antigo, clássico; Radioleiro: Proprietário de Radiola; Seqüência: Serie de reggaes tocados um após o outro, pelos dj’s.


CASAS DE REGGAE “PICOS DE RESPONSA”


O que não falta em São Luís são ótimos lugares para se dançar e apreciar um bom reggae, ou como se diz no Maranhão “um reggae de responsa”. São diversos os lugares que toccam o ritmo envolvente do reggae maranhense. Tendo como o Centro Histórico e a área praiana de São Luís as principais áreas, destacando-se as praias da Ponta d’ Areia, São Marcos e Calhau, como seus principais redutos, além do bairro da Liberdade, que mantem viva a cultura da “Nação Regueira”.


Principais Locais


ROOTS BAR


Localizado em um dos casarões do Centro Histórico, o Roots Bar oferece todas as sextas, festas de reggae comandadas por DJ’s renomados e animados ao som dos paredões das radiolas. O estilo predominante é o reggae roots, música cadenciada e romântica que torna o local ótimo para quem quer dançar ou apreciar o reggae à moda ludovicense, ou seja, bem coladinho. End: Rua da Palma, nº 85, Centro. Tel: (98)3221-7580. Horário de Funcionamento: Todas as sextas a partir das 21h.


CHAMA MARÉ


Localizado na Praia da Ponta d’ Areia, com uma belíssima vista para o mar, perfeito para apreciar o por do sol no fim das tarde. No Chama Maré, além da seqüência musical de reggae e de outras musicas caribenhas como a salsa e o merengue, tem apresentação de grupos de Tambor de Criola, dançadas por mulheres e tocadas por homens (dança de origem africana, ainda muito presente no Maranhão) End: Av. São Marcos, n° 8, Ponta D’Areia Tel: (98)8869-1903/8125-2423. Horário de Funcionamento: Aos domingos, a partir das 17h.


BAR DO NELSON


Localizado na praia do Calhau o Bar do Nelson é um dos principais points da juventude regueira de São Luís, com garantia de animação e muito agito. A sequencia musical alterna Dj’s e bandas locais. O Bar frequentemente é palco para shows de bandas reconhecidas nacional e internacionalmente. End: Av. Litorânea, n° 135, Calhau Tel: (98)3226-4191/8803-7218. Horário de Funcionamento: Aos sábados, a partir das 0h.  


CREÓLE BAR


Tendo como cenário o complexo de lazer a Lagoa da Jansen, o Creóle Bar, está localizado na Praia da Ponta d’ Areia, o espaço oferece ambientes para dançar, conversar e show de cantores renomados no Maranhão. Dentre várias opções musicais, a casa dedica as sextas feiras ao reggae. No local, além de ouvir reggae e apreciar a vista da Lagoa da Jansen, podemos degustar deliciosos pratos típicos e variados tipos de bebidas. End: Rua 27,n°01, Ponta D’ Areia Tel: (98)3227-3940/9125-5574. Horário de Funcionamento: As sextas a partir da 21h.


Fonte: Guia Turístico do Reggae de São Luís - Secretaria Municipal de Turismo de São Luís/ Setur (2008)




Send to a friend
Comment

» 11 comments

Raimundinho   | 7 months ago

Sou regueiro deste os tempos do Palmerinha no anil e o reggae veio de Cururupu com Jacob ...abrs


yohanna   | 8 months ago

Amooo de paixão reggae


Felipe   | about 1 year ago

Só está faltando um pouco mais de boa vontade por parte dos empresários de casas de shows de reggae em investir na estrutura dos locais.


Danielle   | about 1 year ago

Bar do Nelson é simplesmente maravilhoso!


deborah   | over 2 years ago

eu vou gostar de ouvir o regue de são luis não veijo a hora de ouvir to muito a animada


Vilma   | over 2 years ago

Realmente morei quatro anos nesta ilha e o reggae é tudo de bom, adorrrrrrrrooooooooooo!!!!!!!!


Vanessa   | over 2 years ago

Não conheço os outros indicados , mas posso falar do Bar do Nelson, ambiente muito BOM, positive vibration. Muito BOM! Vale à pena!


cesar pc   | over 3 years ago

gostaria d saber se é verdade que tem show dia 3 de dezembro,sou de salvador


cesar pc   | over 3 years ago

gostaria d saber se é verdade que tem show dia 3 de dezembro,sou de salvador


Thalita Gazolla   | over 3 years ago

Obrigada pelas dicas. Estou hoje em São Luis e vou com certeza em um desses lugares indicados pelo site. ;)


aline lia   | over 3 years ago

kracas o bar do nelson é ótimo queria ir mais vezes.



Back